Way back into love

julho 24, 2007 at 1:15 pm (Algumas gotas, Loucuras, mulher, relacionamento, TPM)

Esse fim de semana assisti um típico filme água com açúcar, Músicas e Letras com Hugh Grant e Drew Barrymore, não queria que o filme acabasse… queria continuar naquela historinha de amor e esquecer o mundo.
Como diz a música, tudo que eu quero fazer é achar um caminho de volta para o amor.

Link Permanente 3 Comentários

Inutilidade

junho 25, 2007 at 3:09 am (Algumas gotas)

Demorei para escrever por causa do fim do semestre na faculdade, estava cheia de trabalhos e provas. Bom, passado muito tempo e muitas histórias, resolvi escrever. Mas acho que esse post é mais um desabafo…

Estava conversando e comentando com um amigo no msn sobre relacionamentos, e a vontade de encontrar alguém para dividir uma pizza, o cobertor na hora do filme, a cama na hora de dormir e uma conchinha naquela manhã de domingo. Ele me pediu alguns conselhos em relação a um rolinho dele. Após a conversa, fiquei pensando nas minhas histórias e nas dele, e cheguei a conclusão que não basta querer, e sair em busca da companhia.

Nada acontecerá se a outra pessoa (aquela que vc quer dividir o milk shake) não quiser isso também, ou pior, não estiver preparado.

Se ele não quer, melhor! Vc toma a bota, chora, fica de cama, toda inchada. Depois de alguns dias, vc se levanta e parte pra outra aventura. O problema é quando o outro ser amado não esta pronto para algo mais serio ou pra levar aquele relacionamento, e ao invés de ser sincero com vc, acaba fazendo merda.

Os homens adoooram ser tachados como cafajestes, como catadores e comedores de mulheres. Mal sabem eles, que beijinhos, conchinhas e ‘eus te amo’ são muiiiito melhores. Tenho amigos que tem medo de sofrer e muitas vezes procuram não se envolver muito com as mulheres. Não entendo de forma alguuuma esse medo. Claro que uma folia de vez em quando não faz mal a ninguém, e não é a toa que o carnaval acontece uma vez ao ano. Mas amar e ser amado faz bem pro ser humano, pra auto estima, pra beleza, pro humor, pro trabalho… enfim, pra tudo! E muitas vezes eles se fecham, com medo do que ele pode resultar lááááá no FIM das contas.

Sou adepta do SE JOGA. Deja vu de vez em quando é fundamental pra todos. Aproveite o hoje, e esqueça o amanhã. Mas, nem todos pensam como eu, e às vezes nem todos estão preparados para tal sentimento. Por isso, o conselho que dei a meu amigo foi o dele se entregar ao sentimento e a situação, de forma moderada, claro! Não podemos ficar tentando adivinhar o que o outro pensa e sente. É inútil tentarmos controlar, testar e conquistar (a força) os sentimentos dos outros. Há aqueles que estão prontos e ansiosos para a aventura, mas há também aqueles inseguros e imaturos para encarar a viagem. Não podemos interferir nos sentimentos dos outros, somente controlar os nossos.

Link Permanente 24 Comentários

Hello Murphy!

maio 18, 2007 at 12:15 pm (Algumas gotas)

Sabe aqueles dias que você acorda toda feia? Seu cabelo tá feio. Seu olho, inchado. As suas roupas não entram. Nenhuma fica boa! Tirando que o cachorro da vizinha cismou em colocar um megafone perto da boca e hoje late mais do que o normal. Pois é… Isso nos primeiros cinco minutos desde que você levantou. PQP! Você pensa. Hoje o dia está apenas começando… E foda-se o sol, hoje tá calor demais. Pois bem. Café da manhã, básico. É óbvio que o pão caiu com a manteiga virada pra baixo e suja o chão… Hello, Murphy!! Respira fundo moça…Chega no trabalho, você senta quieta, chata e quer que hoje o dia passe vapt vupt. Hoje realmente seu desejo não é uma ordem.
E como Murphy é seu amigo, ele te olhou fixamente e disse: “Hum, tô afim de você! Vou passar o dia do seu lado”. Sim, esse mesmo Murphy, o do pão com manteiga. E tudo acontece.Seu trabalho não rende. A voz das pessoas te irrita
. O projeto sai errado. E de repente um anjo aparece. Sim! É aquela amiga sua que sempre te salva (pois pior que você seja, sempre há um santo pra te salvar). Ela te diz oi e pergunta assim, como se lesse seu pensamento: “Sabe aqueles dias que você se sente um lixo?”. E você responde: “Aham”. Essa sua amiga é persistente: “Então, to me sentindo assim, o que você acha da gente sair e comer algo? Assim a gente põe a conversa em dia e uma distrai a outra.” Você reluta ao convite “Puta que pariu, hoje eu não tava afim”, mas ela insiste e você pensa que quando chegar em casa vai ter que agüentar sua mãe reclamar que não limpou o chão que estava sujo de manteiga.“Tá”. Vocês se encontram. Começam a conversar e exorcizar o fantasma que foi o dia. E tudo passa. O desconforto. A chatisse. Vocês riem… E como as histórias são boas! “Vou ao banheiro” você diz. “Ok!” sua amiga responde. Você volta e fala: “Caraca, tem um absorvente pra me emprestar?” Sim. Era TMP. Ainda bem que ela me visita uma vez por mês.

Link Permanente 6 Comentários

2 gotas de adoçante

abril 30, 2007 at 1:42 am (Algumas gotas)

Começar. Incrível como todo começo é complicado e confuso. É sempre a parte mais difícil! Não sabemos o que fazer, como se apresentar, se comunicar, se expressar… mas apresentar-se é sempre necessário, então vamos lá!

Somos um pouco de tudo, uma mistura de idades, situações e pontos de vistas diferentes. Discutimos, choramos e lutamos por aquilo que acreditamos. Cada uma do seu modo, com sua forma de encarar o mundo. E é essa diferença que nos faz enxergar o outro lado e crescer juntas. Juntas temos o mesmo desafio: o de se divertir, escrevendo.

Como já falamos na descrição, esse blog não tratará somente de coisas fúteis (adjetivo criado por um homem, com certeza!), mas tratará de assuntos nossos, de nosso dia-a-dia, de nossas aventuras e de situações inesperadas.

So, enjoy!

Link Permanente 1 Comentário

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.